24.5.12

Uma fotografia por dia... nº 2618

MFC - Pé de Meia
Porto, Miragaia, 2011
Espreitar por cima dos telhados é compreender como aquele casario encavalitado consegue ter a luminosidade interior necessária a uma vida que se quer de qualidade. A existência de clarabóias, justapostas tal como as casas, vem explicar com clareza o sistema de iluminação. É giro compreendermos como as coisas funcionam.

Até dia 29/05 estarei impedido de retribuir as vossas simpáticas visitas.
Até lá o blog sairá conforme agendamento programado.

22 comentários:

Ana Paula disse...

E ficam simpáticas estas claraboias vistas do alto.
Abraços

Sylvio de Alencar. disse...

Sim, sim... Sempre é giro a gente compreender as coisas!!

Abraços!

tétisq disse...

É muito giro compreender como as coisas funcionam!*

Margarida Alegria disse...

E é uma pena como estão a desaparecer estas clarabóias, formas bem ecológicas de iluminar as casas, só porque os novos construtores já não dominam estas técnicas ou só seguem modas. Algumas destas antigas serviam tanbém de miradouro caseiro.
É uma pena.
A minha antiga casa tinha uma, não destas, num estilo mais moderno, mas que dava muita luz e ajudava plantas a crescer e evitava o gasto de lâmpadas. Quem a restaurou... acabou com a clarabóia. :(
Beijinho

Mona Lisa disse...

Aprende-se ,comprendendo. A observação facilita!

Aprendi, visualizando a tua Fantástica e Original foto.

Beijos.

Mar Arável disse...

A complexidade do simples

João Menéres disse...

Estou de acordo com a MARGARIDA ALEGRIA.
Ali, por cima da Av Gustavo Eiffel, havia imensas !
Não vejo casas novas ou restauradas. Que fizeram às clarabóias ?
Foi obtida da Rua da Vitória ???

Pérola disse...

Giro e muito didático.
Nada como a luz natural.
Sinto-me asfixiada em locais interiores cuja luz é únicamente a artificial.
Belo 'apanhado',mfc.
Um beijo

Restless Minds disse...

O Porto tem pormenores incríveis! estes telhados parecem saídos de um outro país.
Um abraço

Rui Pires - Olhar d'Ouro disse...

Excelente foto!

Remus disse...

Vistos assim, são como misseis ou foguetões prontos a descolar para o céu.
;-)

Pormenor bem retratado e descoberto, que eu nunca tinha reparado.

Margarida Belchior disse...

Só os artistas bons observadores conseguem fotos destas - liiiindíssima.
:-))
Adoro compreender como as coisas funcionam, mas não se consegue compreender tudo: "O coração tem suas razões, que a própria razão desconhece" (Blaise Pascal)

Beijinhos grds, a compreender

jorge esteves disse...

O Porto tem, de todo, o mais vasto e diversificado museu de clarabóias. O 'senão' é a dificuldade de aceder aos ângulos ideais para as fotografar. Assim como esta, que está uma belezura!...
abraço.

Fatyly disse...

Realmente só tu para fazeres uma foto destas e nunca tinha visto este tipo de clarabóias que devem ser bem antigas.

Eclipse com Amor disse...

A fonte de luz das casas antigas e que pena terem-se perdido na arquitectura moderna. A minha casa tem uma e essa foi mais um dos motivos pelos quais me apaixonei por ela.

Lua

greentea disse...

havia muito desta LUZ nas casas antigas, nas escadas não havia outra forma de iluminção, claro...

Graça Pimentel disse...

O pormenor da gaivota em cima da claraboia, esta delicioso...

beijo

manuela barroso disse...

Clarabóia: a nostalgia que encima ainda a infâcia.
Uma foto singular mas com um sabor amargo a "abandono".
Beijinho

Naná disse...

Sempre gostei de clarabóias, especialmente porque o meu avô fazia-as com garrafas de vidro!

Elisa T. Campos disse...

Acho que nunca mais vi clarabóias por aqui.

Bjs.

Reinadi Sampaio disse...

Gosto de casas assim.
Sei lá... acho-as com ar de romantismo...

Beijo.
Flor.

Eli disse...

E nem vale a pena pensar muito.